Viajando sozinha por aí…
  • Isabella Pinheiro

Viajando sozinha por aí…


Se você tem medo de viajar sozinha ou acha que é complicado demais para uma mulher sair desbravando o mundo by yourself, esse texto é pra você! Vou contar aqui no blog a minha experiência de seis dias em Buenos Aires. Uma viagem que fiz há 3 anos e que mudou meus conceitos sobre muita coisa. Viajei sozinha, por opção, porque sentia que precisava disso para me conhecer melhor e não me arrependi um segundo dessa decisão. Quando você viaja sozinha, consegue observar em detalhes e com mais calma tudo ao seu redor, dá uma sensação de liberdade e isso é incrível, se você, garota, está em dúvida se viaja para algum lugar porque irá sozinha, tire isso da cabeça e se joga, vale a pena!

Bem, pra começar, planejei bastante e com alguns meses de antecedência a minha viagem. Coincidentemente, foi a minha estreia em viagens internacionais, primeira vez que peguei um avião, a primeira vez que viajava "pra longe" sozinha. Preferi alugar um apê, ao invés de ficar em hotel porque queria saber como os ‘locais’ viviam. Pra isso, escolhi um bairro residencial, super tranquilo para viver essa experiência: Palermo Soho. Além de ótima localização, o bairro tem muitos restaurantes, bares e parques incríveis.

Pra mim, o melhor jeito de conhecer a fundo um lugar é gastando a sola do sapato. E foi isso que eu fiz, caminhei por horas e me perdi nas ruas lindas de Palermo, de repente me deparei com um barzinho super descolado: o Burguer Joint, um lugar bastante original, com banheiros decorados e um ambiente super agradável, com galera jovem e animada. Eles possuem uma fábrica, nos fundos do bar, onde fabricam cerveja artesanal, então a opção de cervejas no menu é bem variada. Experimentei uma delas, pena que não me lembro qual escolhi (já faz 3 anos rs) e um hamburguer com fritas da casa que também é muito bom!

Fiz um passeio guiado à Casa Rosada que, aos sábados, é gratuito, super recomendo. Visitei a Catedral, onde o Papa Francisco realizava as missas. Caminhei pela famosa rua Florida e pela Av. 9 de julho, até o Obelisco, o monumento mais característico dos portenhos. Como adoro um café, o Café Tortoni não poderia ficar de fora do meu roteiro. O mesmo vale para El Ateneo, um lugar incrível que junta livraria e café com um charme único.

Eu não andei de taxi em BsAs, preferi seguir a linha mais roots e usei só metrô e busão. Na época não tinha Uber, então pra mim foi a melhor opção. Logo no primeiro dia adquiri o cartão sube (bilhete único de transporte) para circular de boa pela cidade, sem precisar me preocupar em juntar moedinhas, já que os ônibus de lá só aceitam cartão sube ou moedas.

Pra você que curte cultura local e artesanatos, uma opção bem legal é a Feirinha de San Telmo, onde você pode comprar lembrancinhas pros amigos brazucas e aproveitar para tirar a famosa foto com a Mafalda, que fica na esquina das ruas Chile e Defensa. De lá, peguei um busão que levava ao Caminito. Mas, se precisar de alguma informação, não se faça de rogada, é só perguntar aos hermanos; os argentinos foram muito simpáticos e solícitos comigo, sempre educados ao dar informações. Em 15 min estava no Caminito e de lá dá pra ir andando até o estádio do Boca, a Bomboneira, que eu sonhava conhecer. Como sou apaixonada por futebol, as visitas aos estádios do Boca Juniors e River Plate estavam no meu roteiro. Imperdível pra quem curte o mundo da bola.

Um lugar que também vale a pena conhecer é o cemitério da Recoleta, pode parecer mórbido, mas o local é um dos pontos turísticos mais visitados de BsAs. Já em Palermo, onde fiquei, têm muitas opções para turistar: o zoológico de Palermo, os famosos parques Rosedal e Jardim Japonês. Em algumas horas você consegue conhecer tudo. O zoo fica perto do Rosedal, rola de ir à pé, mas se você quer dar uma esticada no Jardim Japonês, vá de Uber, eu fui andando, mas é bem longinho.

É claro que se você for à Argentina, você não pode deixar de provar o famoso dulce de leche e os alfajores, né?! Uma dica: o alfajor da Cachafaz é mais barato e, na minha opinião, muito mais gostoso que o da Havanna, por exemplo. Mas isso vai de gosto, né?! E não se esqueça de trazer alguns na volta pro Brasil, porque todo mundo vai te pedir um..rs

Bem, esses foram meus dias em Buenos Aires, um período incrível numa cidade linda, os portenhos são na deles, mas são muito tranquilos, atenciosos e adoram os brasileiros, a nossa rixa fica só no campo do futebol mesmo, já que não podemos nem sonhar em dizer que Pelé é melhor que o Maradona, porque, pra eles, o hermano é "de outro planeta"..rs

Viajar sozinha foi uma das experiências mais incríveis que vivi, e aí tá esperando o que para pôr a cara no sol e se aventurar por aí? Espero que vocês tenham gostado do texto.. e se quiserem saber mais sobre a viagem, podem deixar um comentário aqui no blog. Bjusss e até o próximo!


89 visualizações

©2018 BY BEBA COMO UMA GAROTA.